Adelaide DougBarber

Adelaide, uma capital com ares de cidade interiorana

Adelaide, capital de South Australia, é uma cidade elegante, repleta de verde e com muitos pontos históricos para serem visitados. Com localização privilegiada entre as montanhas de Monte Lofty e o Golfo de São Vicente, a cidade apresenta urbanização modelo, literalmente cercada por vastos jardins floridos e parques, além de ruas planas e espaçosas que privilegiam o uso de bicicletas. E, ao contrário de outras metrópoles australianas, conta com um estilo de vida extremamente calmo.

Fundada por religiosos, Adelaide é conhecida pelo número exagerado de igrejas, e durante décadas, foi vista como uma cidade conservadora. Hoje, ela é palco de inúmeros festivais culturais e esportivos como o Adelaide Festival of Arts e o Womandelaide.

A periferia da cidade e a orla marítima oferecem ótimos passeios e boas praias, com ondas perfeitas para os adeptos do esporte. As melhores do estado estão na Yorke Península e no Pondalowi.

Mas o principal destaque são os vinhos, que recebem prestígio internacional. Em South Australia estão algumas das melhores regiões e vinícolas do país. O estado produz uma imensa variedade de vinhos e a indústria neste setor – assim como a exportação do produto -, são atividades extremamente importantes para a economia da região. O famoso Vale Barossa (Barossa Valley) é o maior produtor, com mais de 50 vinícolas e adegas.

Esses são alguns dos motivos que classificam Adelaide como uma cidade habitável, estando no Top 10 da lista divulgada pela The Economist.

Atrações Turísticas

Flinders Ranges: As espetaculares cadeias de montanhas irregulares, rodeadas de lagos e muitos campos floridos, estão localizadas a 220 km de Adelaide. As cordilheiras Flinders Ranges oferecem uma das paisagens mais espetaculares da Austrália. Como em outras regiões secas, a vegetação muda de forma e cor constantemente. Popular entre os caminhantes, essas montanhas englobam uma grande variedade de animais selvagens, e têm numerosos lugares para acampar.

Jardim Botânico: Os jardins botânicos Adelaide, Monte Lofty e Wittunga, que compõem o Jardim Botânico de Adelaide, proporcionam aos visitantes uma gama excepcional de cultura, recreação, e instalações educacionais e científicas que promovem a diversão das pessoas e a compreensão do mundo das plantas. Fundado em 1855, em uma área de 200 mil metros quadrados, o projeto paisagístico inclui lagos artificiais e o Bicentennial Conservatory, onde foi recriado um ambiente de floresta tropical.

Kangaroo Island: A Kangaroo Island é a terceira ilha em tamanho da Austrália depois da Tasmânia e Melville Island. Trata-se de um tranquilo centro de férias a 113 quilômetros de Adelaide. Se você percorrer seus 155 quilômetros de comprimento, encontrará penhascos elevados, floresta densa, dunas, zonas úmidas e os arcos de praia grande. Cangurus, focas, leões-marinhos, coalas e ornitorrincos também são facilmente vistos soltos pela ilha.

Migration Museum: Situado atrás da State Library (biblioteca estadual), este museu reflete a diversidade cultural da sociedade sul-australiana ao relatar histórias de pessoas que vieram de várias partes do mundo para começar uma nova vida em Adelaide. O acervo inclui recriações de casas dos primeiros imigrantes e explica os motivos que os fizeram deixar a terra natal, suas expectativas, dificuldades da viagem e o que eles encontraram quando chegaram.

Penguin Centre: O Centro dos Pingins é uma excelente opção para observar esses típicos animais. Os passeios são feitos à noite, com tochas e profissionais que orientam durante a caminhada de duas horas em torno da costa.

Rundle Mall: A principal área de compras de Adelaide com lojas de departamentos, butiques e lojinhas. A rua dá acesso a várias galerias, entre elas a Adelaide Arcade. Construída na década de 1880, ela possui detalhes em estilo italiano e um domo central.

South Australian Museum: Dois gigantescos esqueletos de baleia recebem os visitantes na entrada deste museu. Várias exposições interessantes, entre elas uma sala egípcia e displays sobre história natural, podem ser vistas. Mas o destaque do museu são os artefatos aborígines, internacionalmente conhecidos. São mais de 37 mil objetos e 50 mil fotografias, além de gravações em áudio e vídeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *