Visto Australiano

Visto australiano, como tirar?

Visto australiano

Crescer profissionalmente, renovar as energias, sair da zona de conforto, dar aquele up grade no currículum, aumentar a confiança para falar uma segunda língua. Quem decide encarar um curso de inglês em uma escola de idiomas internacional e escolhe fazer esse intercâmbio na Austrália já sonha com isso e muito mais.

Aprender inglês fora do Brasil já é uma realidade para muitos brasileiros que desejam estudar na Austrália. Eles estão de olho no futuro, planejaram e vislumbraram um investimento positivo, independente de quanto custa um intercâmbio, da crise, de como fazer para organizar a viagem, para pedir licença do trabalho ou escola, passando pela solicitação do visto de estudante australiano e indo até as reservas financeiras necessárias para evitar apertos.

Passo a passo para o visto de estudante australiano

Neste texto, vamos abordar as principais características e os passos para solicitar o visto de estudo australiano. Na rota de quem procura intercâmbio de inglês em países como Estados Unidos, Canadá e Austrália é comum procurar as dificuldades e as facilidades para conseguir aprovação do visto. Assim como o visto canadense, o visto de estudante para a Austrália tem suas particularidades que se aplicam dependendo do perfil de quem solicita. Quem conhece o processo do visto americano, se surpreende com o visto para Austrália. Não precisar passar por entrevistas é um dos pontos mais celebrados pelos brasileiros, por exemplo.

Antes de requerer o visto de estudante australiano é preciso levar em consideração qual o tipo de curso escolhido. Quem fazer intercâmbio de inglês na Austrália, com duração de até 12 semanas, precisa apenas do visto australiano de turismo, da mesma forma que acontece com visto canadense. Uma facilidade que atrai muito os brasileiros aos dois países.

Como funciona o visto australiano de estudante?

Students in a school

Ter os documentos pessoais em mãos é o básico em qualquer processo de solicitação de visto. Como é de se esperar, existem formulários a ser preenchidos (são 157A e 956ª) e tudo o que se escreva neles deve ser em inglês, idioma original dos formulários. Então, se pretende solicitar o visto sozinho, garanta um excelente nível de inglês para leitura e escrita. Pode ter certeza que vai precisar se quiser evitar erros simples que podem resultar em um visto negado.

Para conseguir aplicar para o visto de estudante é obrigatório apresentar o COE (Certificate of Enrolment). E o que é o COE? Este documento comprova seu vínculo com uma escola Australiana. Nele constam as informações da matrícula, valores, duração do curso, se está quitado… Ou seja, esse documento é essencial como comprovação que sua situação com a escola está ok.

Quem quer passar uma temporada estudando na Austrália precisa contratar um seguro de saúde, o OSHC, que é obrigatório e, muitas vezes, oferecidos no pacote da agência de intercâmbio. A forma de como comprar o OSHC vai depender do tempo que permanecerá no país, ou seja, se o curso tiver 6 meses, acrescente mais 1 mês das férias, seu seguro deve durar 7 meses.

Se o planejamento lhe permitiu comprar com antecedência a passagem para a Austrália, inclua os tickets no processo.

Um capítulo à parte em solicitações de visto é, sem dúvida, a carta de intenções e a comprovação financeira. Obrigatório no visto de estudante australiano, a carta deve ser elaborada pelo solicitante seguindo sempre um “roteiro” que contenha o porquê da sua viagem e o que esse intercâmbio na Austrália representará na sua vida profissional e pessoal no Brasil. É primordial deixar claro que sua ida e permanência no país têm prazo para começar e o retorno acontecerá assim que acabar o curso.

A comprovação financeira também merece especial atenção. A apresentação da Declaração do Imposto de Renda e extratos bancários que comprovem as rendas fixas do solicitante ou do patrocinador devem demonstrar à imigração australiana os recursos necessários para manter-se no país no período do intercâmbio. O valor mensal estimado para cada mês é de AUD$ 1.500,00.

Quem contará com patrocinador para custear o intercâmbio na Austrália precisa apresentar a carta de responsabilidade financeira, documento que representa o compromisso dos patrocinadores da viagem com suas despesas no país. Através dela, o patrocinador, descreve que têm responsabilidade total nos custos da viagem.

Após o envio da documentação para a Embaixada da Austrália no Distrito Federal, caso esteja tudo certo, é hora de agendar o exame médico com um profissional credenciado.

O visto australiano, diferentemente do visto americano, do visto canadense e de vários outros, é representado por um documento impresso que não deve ser colado ou fixado no passaporte. Os pagamentos das taxas referentes as solicitação de visto são realizados em cartão de crédito internacional e o tempo estimado de processamento é de 21 dias seguindo o site oficial da Embaixada da Austrália no Brasil, obviamente, se todas as etapas forem cumpridas corretamente. Para diminuir riscos e aborrecimentos, muitas pessoas não dispensam a contratação do despachante de visto, um profissional experiente capaz de não deixar passar detalhes que possam fazer o visto ser negado e a viagem atrasada. 

Estudar e trabalhar na Austrália

Se o plano é estudar e trabalhar na Austrália, criar a condição para aplicar para o visto de estudante é a melhor opção entre aplicar para o visto de turista e estudar inglês por 12 semanas. Trabalhar por até 20 horas semanais, com salários que variam de AUD$ 20,00 a AUD$ 25,00 por hora, possibilita o estudante se manter no país e praticar ainda mais o idioma. Por isso, considere planejar com antecedência a viagem e a escolha do curso, bem como as reservas financeiras para este investimento.

Ainda falando em vantagens, com o visto de estudante australiano é possível incluir cônjuges, companheiros (desde que comprovada a união estável) e filhos menores de 18 anos (e solteiros) em qualquer tipo de curso, ainda que não viagem juntos.

A Austrália é um país especial para os brasileiros. Além de estar no hemisfério sul, fato que garante estações do ano com climas muito semelhantes, receber estrangeiros para estudar e trabalhar na Austrália se tornou comum nesse continente restabelecido com um número maciço de imigrantes.

Os brasileiros na Austrália são muito bem-vindos e reconhecidos como trabalhadores, esforçados e comprometidos com seu crescimento profissional e da empresa. Essa hospitalidade pode ser positiva até mesmo a quem pretende aplicar para o visto de residente permanente ainda no Brasil. As pessoas qualificadas (com inglês fluente e experiência de trabalho em áreas de alta demanda) têm a chance de tentar se estabelecer na terra dos cangurus trabalhando e vivendo novas experiências.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *